--> ?> Saiba como o recurso do FGTS pode ajudar a pagar dívidas
Home » FGTS para pagar dívidas: saiba como esse recurso pode ajudar você

FGTS para pagar dívidas: saiba como esse recurso pode ajudar você

FGTS para pagar dívidas

Posso usar meu FGTS para pagar dívidas? Essa é uma pergunta muito frequente por pessoas que precisam de dinheiro extra para quitar as contas e procuram por alternativas acessíveis. Na verdade, usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, o famoso FGTS, para pagar dúvidas é uma das melhores maneiras de aproveitar o saldo do seu fundo.

Afinal, diferentemente dos empréstimos convencionais, o dinheiro do FGTS é seu, o que significa que você não precisa pagar de volta. No Brasil, a partir de 2010, o Governo Federal liberou o saque imediato deste dinheiro, por meio de modalidades como o saque-aniversário e o saque emergencial, por exemplo. Ou seja, não é mais necessário aguardar um desligamento do emprego para resgatar o fundo.

Gostou de saber disso? Então continue lendo este artigo e descubra se é possível usar o FGTS para pagar dívidas e muito mais!

Leia também: Como funciona o saque-aniversário e quem pode solicitá-lo?

O que é FGTS?

O FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) é um recurso formado por depósitos mensais obrigatórios dos empregadores, de 8% do salário bruto do trabalhador, em uma conta na Caixa Econômica Federal. Na verdade, o FGTS é um dos principais direitos garantidos por quem tem carteira assinada no país. 

O objetivo do FGTS é servir como uma estabilidade financeira para quem trabalha no regime CLT. O dinheiro pode ser resgatado em caso de demissão justa causa, por exemplo, ou até na compra da casa própria, entre outras modalidades.

Posso usar meu FGTS para pagar dívidas? 

A resposta é sim, se você optar por uma das modalidades de saque do recurso. Assim, terá um dinheiro precioso em mãos para pagar suas contas. Ou, ainda, pode utilizar o saldo para quitar dívidas de financiamentos habitacionais. Vamos explicar melhor a seguir. 

Como sacar o FGTS: veja as opções

As maneiras convencionais e mais comuns de sacar o FGTS são em caso de demissão sem justa causa, em financiamentos de imóveis ou com diagnóstico de doença graves.

Em 2019, por conta da pandemia de Covid-19, o Governo Federal criou mais possibilidades de resgate dos recursos dessa conta. Para você ter uma ideia, naquele ano, os trabalhadores tiveram acesso a um saque imediato do FGTS. Hoje essa opção não está mais disponível, no entanto, há outras maneiras muito úteis de conseguir o dinheiro.

Neste e-book nós detalhamos o passo a passo para sacar os recursos do FGTS, mas vamos resumir aqui.

Saque emergencial

Como falamos anteriormente, o saque emergencial, ou extraordinário, foi criado com a pandemia para ajudar os trabalhadores em um momento difícil da economia. O valor do saque é de até R$ 1 mil por trabalhador, disponível sempre no seu mês de nascimento. O valor considera a soma dos saldos disponíveis de todas as contas no FGTS.

Após a solicitação na Caixa Econômica Federal, o dinheiro cai em uma Conta Poupança Social Digital, aberta automaticamente. 

Saque-aniversário

O saque-aniversário do FGTS é outro jeito simples e fácil de ter acesso ao valor do FGTS. Além disso, ele também é a única maneira que não depende de fatores externos. Ou seja, o trabalhador não precisa adquirir um imóvel, perder o emprego ou ter uma doença. 

Além disso, é importante avisar que o saque-aniversário também está disponível para quem está com a conta do FGTS inativa. Ou seja, mesmo quem não está mais contribuindo mensalmente pode sacar.

Como funciona o saque-aniversário do FGTS

Os trabalhadores que optam por aderir ao saque-aniversário podem sacar uma parte do saldo do FGTS todos os anos. Esse saque fica disponível exatamente no mês de aniversário de cada pessoa – por isso o nome. O valor do saque depende do tamanho do saldo da conta. A Caixa ainda acrescenta um valor fixo a cada saque.

Aqui nós explicamos como funciona o saque-aniversário e quem pode solicitá-lo.

A participação no saque-aniversário é opcional. Então, quem deseja usufruir deste benefício precisa aderir ao programa. Mas a adesão é simples, e pode ser feita de quatro jeitos diferentes:

  • Em agências bancárias da Caixa Econômica Federal (pessoalmente);
  • No site oficial da Caixa Econômica Federal;
  • No site do FGTS (para clientes que tenham e-CPF e certificado digital ICP-Brasil);
  • Pelo aplicativo do FGTS.

É possível baixar o app do FGTS gratuitamente nas principais lojas de aplicativos.

Além disso, para optar pelo saque-aniversário é preciso ter saldo no FGTS. Ou seja, quem não tem dinheiro no FGTS, naturalmente não tem o que sacar.

Como usar o FGTS para pagar dívidas

Como falamos anteriormente, os saques emergenciais, ou extraordinários, precisam sempre ser autorizados pelo Governo Federal. Já o saque-aniversário precisa obedecer apenas o calendário e a data de nascimento de cada trabalhador. Portanto, essa pode ser a alternativa mais imediata para conseguir o dinheiro do FGTS para pagar dívidas.

Nesse caso, quem tem saldo no FGTS só precisa aderir ao saque aniversário e esperar. Quando chegar o mês do aniversário, será possível resgatar uma parte do valor. Assim, quem tem dívidas pode aproveitar esse valor para quitar ou pelo menos abater parte da sua dívida.

Antecipação do saque-aniversário

Existe um tipo de empréstimo que é exclusivo para quem aderiu ao saque-aniversário, que é a antecipação. Conforme o nome sugere, a antecipação do saque-aniversário é um jeito de receber antecipadamente o dinheiro dos saques futuros. 

Assim, a instituição financeira disponibiliza um valor para o cliente que é maior do que ele poderia sacar. Entretanto, a contrapartida é que a instituição financeira fica com as próximas parcelas do saque-aniversário como pagamento.

O tempo máximo para a antecipação do saque-aniversário é de cinco anos. Ou seja, você pode antecipar o valor corrigido dos próximos cinco anos e passar esse tempo sem acessar o benefício. 

Sem mensalidade

Outra vantagem da antecipação do saque-aniversário é que ela dispensa o pagamento de mensalidades. Afinal, o pagamento acontece através do desconto de parcelas futuras do saque-aniversário. Dessa forma, o cliente não precisa comprometer a sua renda mensal com o pagamento de outra dívida.

Sobrou dinheiro do FGTS, o que fazer?

Se você quitou todas as suas dívidas e mesmo assim sobrou dinheiro, parabéns! Então, caso realmente você tenha dinheiro sobrando, a dica é simples: invista. Fazer uma reserva de emergência pode ser uma boa alternativa. Assim, mesmo que no futuro você tenha uma situação de emergência, poderá resolver sem se endividar.

Esperamos que você tenha entendido como usar o FGTS para pagar dívidas. Se você conhece alguém com dívidas e que pode aproveitar essas informações, compartilhe este artigo!

E não deixe de acompanhar o conteúdo do blog Na Sua Conta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.