--> ?> Portabilidade de Empréstimo Consignado - Na Sua Conta
Foto de idoso sorrindo segurando uma carteira

Portabilidade de Empréstimo Consignado

Juros baixos, parcelas menores e mais tempo para pagar. Muitos benefícios nasuaconta.

Icone do Whatsapp Contrate agora por Whatsapp

Vantagens de fazer Portabilidade do seu Consignado

Foto de uma mão usando um smartphone

Tipos de portabilidade

Portabilidade com
redução da parcela

A portabilidade com redução da parcela é a preferência de um tipo específico de clientes. Aqueles que não precisam de mais dinheiro, apenas buscam facilitar o pagamento mensal diminuindo o valor da parcela.

Portabilidade
com troco

Ao contrário do caso anterior, a portabilidade com troco foi pensada para clientes que precisam de mais dinheiro. O chamado “troco” é um valor extra que o cliente tem acesso quando faz a portabilidade da dívida anterior.

Quem pode fazer a
Portabilidade de Consignado?

Atualmente, a portabilidade de consignado está disponível para todo e qualquer cliente que tenha um empréstimo consignado em seu nome.

Ícone do Whatsapp Tire suas dúvidas
Foto de mulher com vestido e mãos na cintura

Conheça
os serviços
que cabem
nasuaconta

# ficadica Ilustração de um sinal de rede

Defendemos a educação financeira como caminho para a independência 😉

Para se manter atualizado e aprender mais sobre como cuidar do seu dinheiro, acompanhe nosso blog

Tire suas dúvidas sobre a Portabilidade de Consignado

O que é portabilidade do consignado? Ver Resposta

A portabilidade de consignado é o serviço de transferir a dívida de uma instituição financeira para outra. Essa transferência é um direito garantido por lei.

Dessa forma, clientes podem continuar buscando condições de pagamento mais vantajosas mesmo depois de terem feito um contrato. Na prática, a nova instituição financeira quita a dívida com a instituição anterior, e o cliente passa a dever apenas para a nova.

Como funciona a portabilidade de empréstimo consignado? Ver Resposta

O funcionamento da portabilidade de empréstimo consignado pode ser melhor compreendido se dividido em algumas etapas.

Análise do próprio contrato: Antes de mais nada, é preciso entender todos os detalhes do contrato atual. Dessa forma, será possível fazer uma pesquisa mais direcionada e filtrar as melhores opções.

Solicitação: O cliente deve entrar em contato com a instituição financeira e fazer o pedido de transferência, que é o primeiro passo oficial da portabilidade.

Avaliação da CIP: A CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos) é a responsável pelo processo da portabilidade. Ela é quem faz a mediação entre as duas instituições financeiras – a do contrato anterior e a do novo.

Prazo: É necessário esperar o prazo para que a instituição financeira anterior faça a sua parte na portabilidade. Nesse tempo, que é de 5 dias, a instituição tem o direito de entrar em contato com o cliente e oferecer condições mais vantajosas. Caso isso aconteça, cabe a cada cliente avaliar e decidir qual a melhor escolha.

Final: Caso o cliente desista de realizar a portabilidade, o procedimento é cancelado. Mas se a escolha for por realizar a portabilidade, depois de 5 dias o processo deverá ser finalizado adequadamente e a portabilidade estará pronta.

Quem pode fazer portabilidade do consignado? Ver Resposta

Atualmente, a portabilidade de consignado está disponível para todo e qualquer cliente que tenha um empréstimo consignado em seu nome. Em outras palavras, qualquer um que tenha um contrato de consignado pode fazer portabilidade.

Confira, a seguir, a lista com os grupos de possíveis clientes.

  • Militares das forças armadas;
  • Trabalhadores do setor privado em regime CLT;
  • Aposentados do INSS;
  • Servidores públicos federais (SIAPE);
  • Servidores públicos estaduais e municipais;
  • Pensionistas da Previdência Social.

Contudo, como era de se esperar, é preciso encontrar uma instituição financeira que ofereça crédito com condições melhores. Além disso, também é importante conferir se quem realiza o pagamento tem convênio com a nova instituição financeira. Essa verificação ajuda a garantir que a portabilidade pode, de fato, ser feita entre as instituições financeiras.

Quais os tipos de portabilidade? Ver Resposta

Clientes que já procuraram informações a respeito da portabilidade de empréstimo consignado provavelmente se depararam com uma escolha. Afinal, existe mais do que um tipo de contrato de portabilidade. Então se você está pensando a respeito de fazer a portabilidade, o ideal é entender esses tipos antes.

Portabilidade com redução da parcela

A portabilidade com redução da parcela é a preferência de um tipo específico de clientes. Aqueles que não precisam de mais dinheiro, apenas buscam facilitar o pagamento mensal diminuindo o valor da parcela.

A alternativa de reduzir o valor da parcela é dividida em duas possibilidades.

Uma delas, como era de se esperar, afeta diretamente o prazo final do empréstimo. Em outras palavras, o que acontece é que o contrato ganha um prazo maior e, consequentemente, aumenta a quantidade de parcelas restantes. Assim, a dívida é diluída ao longo de mais tempo, o que permite a redução no valor da parcela.

Por outro lado, existe uma opção que não afeta o prazo e mexe apenas nas taxas. Ao conseguir um contrato com juros menores, é possível reduzir o valor das parcelas e continuar pagando ao longo do mesmo tempo restante. Mas é importante salientar que, nesse caso, a redução no valor das parcelas não costuma ser tão drástica.

Portabilidade com troco

Ao contrário do caso anterior, a portabilidade com troco foi pensada para clientes que precisam de mais dinheiro. O chamado “troco” é um valor extra que o cliente tem acesso quando faz a portabilidade da dívida anterior.

Além de trocar de instituição financeira, nessa alternativa o cliente aumenta a sua dívida. Essa opção acaba não sendo tão ruim porque o aumento da dívida será feito em condições melhores. Afinal, a portabilidade só é possível quando a nova instituição contratada oferece benefícios em relação ao contrato anterior.

Ao fazer a portabilidade com troco, o cliente precisa decidir como esse troco irá afetar o contrato. Existem três opções para isso: aumentar a quantidade de parcelas (prazo), aumentar o valor pago mensalmente ou fazer as duas coisas ao mesmo tempo – aumentar a parcela e o prazo juntos.

Como fazer portabilidade de consignado? Ver Resposta

Primeiramente, é preciso solicitar os detalhes do contrato de empréstimo atual junto a instituição financeira onde o contrato foi feito. Entre essas informações, devem estar:

  • A modalidade, que no caso é empréstimo consignado;
  • O saldo devedor atualizado;
  • A taxa de juros anual (nominal e efetiva);
  • O número do contrato;
  • O prazo total do contrato;
  • O prazo restante do contrato;
  • O valor de cada parcela;
  • A data do último vencimento da operação;
  • O demonstrativo da evolução do saldo devedor.

 

Depois de ter essas informações, a nova instituição financeira deve requisitar a portabilidade. Essa requisição só pode ser feita por solicitação do cliente.

A partir daí, basta esperar o prazo de 5 dias, que é o tempo limite para a portabilidade acontecer. Durante esse prazo, a instituição anterior pode entrar em contato com o cliente para tentar renegociar a dívida e, assim, evitar que o cliente transfira a sua dívida para outra instituição. Se o cliente gostar da proposta, basta cancelar a portabilidade. Caso prefira prosseguir, depois de 5 dias a portabilidade será concluída.

Quais vantagens da portabilidade de consignado? Ver Resposta

A principal vantagem de realizar a portabilidade do empréstimo consignado é obter melhores condições de pagamento. Em outras palavras, a ideia é conseguir encontrar juros menores para fazer um contrato em que será necessário pagar menos. Todas as outras vantagens são consequência do fato de que, com a portabilidade, será possível economizar no longo prazo.

Com juros menores, é possível pagar a dívida gastando menos. Assim, é mais fácil se livrar de dívidas que se acumulam e eventualmente quitá-las. A organização financeira também merece ser mencionada. E ela é quase uma consequência natural do fato de conseguir diminuir o valor pago. Com as finanças organizadas, aumentam as chances do cliente alcançar uma vida financeira saudável.

Quanto tempo leva para fazer a portabilidade de empréstimo consignado? Ver Resposta

O processo de portabilidade envolve uma série de etapas. O tempo total para a conclusão da portabilidade pode chegar a aproximadamente 20 dias. Entenda, na lista a seguir, os prazos e as etapas do processo:
– 2 a 3 dias úteis – média do prazo que a CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos) leva para processar os dados do contrato;
– 5 dias úteis – prazo para que, após a solicitação, a instituição entregue as informações (como o demonstrativo de evolução da dívida);
– 5 dias úteis – prazo para que a instituição onde o contrato original foi feito se manifeste e faça uma contraproposta para tentar manter o cliente;
– 2 dias úteis – média de tempo para que o contrato anterior seja quitado pela nova instituição financeira, para onde a dívida foi transferida;
– 5 dias úteis – prazo médio para que aconteça a baixa no pagamento;
– 1 dia útil – prazo para averbação do contrato. Essa é, finalmente, a parte que confirma o sucesso da portabilidade.

É possível desistir da portabilidade? Ver Resposta

Sim, desistir da portabilidade é uma alternativa viável. Isso pode acontecer quando a instituição onde o cliente já tinha o contrato de empréstimo faz uma contraproposta mais vantajosa. Ou seja, quando o cliente consegue economizar mais continuando na mesma instituição do que transferindo a sua dívida para outra.

Caso o cliente decida cancelar a portabilidade, a instituição onde o contrato foi feito originalmente deve comunicar à nova instituição que o cliente desistiu da portabilidade. Esse processo deve acontecer em no máximo 2 dias úteis após o cliente formalizar a desistência. Além disso, toda a documentação confirmando a decisão do cliente de desistir da portabilidade deve ser registrada e mantida pela instituição financeira.